quinta-feira, abril 07, 2011

PONTUALIDADE QUASE BRITÂNICA

Entre tantos casos contados em nossa família, com certeza um dos que sabemos de cor foi o do casamento dos meus pais. A noiva, que sempre odiou chegar atrasada em qualquer lugar, apareceu meia hora antes. E teve que esperar o noivo, que chegou meia hora atrasado. Perguntaram à mamãe se ela não sentiu medo de o papai ter fugido do altar na última hora e ela respondeu: "Eu não! Se em cinco anos entre namoro e noivado ele SEMPRE chegou atrasado, por que hoje ele ia agir diferente?"

Lá em casa, eu puxei a pontualidade da mamãe. O meu irmão... bem... consta que, no dia de seu nascimento, ele teria enrolado a obstetra porque esqueceu o cordão umbilical na barriga da mamãe e, com isso, só veio ao mundo uma hora depois do previsto. Sério. O Adriano consegue ser pior do que o papai no que se refere a pontualidade mas, ao contrário dele, o meu irmão, por mais que se atrase, parece que SEMPRE consegue chegar onde precisa. Até em exame de convênio, onde se tem 15 minutos de tolerância, ele consegue se atrasar 40 e mesmo assim ser atendido. Por isso mesmo, o Adriano é completamente desencanado.

Agora, o mais engraçado MESMO é quando ele depende do papai para ir a algum lugar. Porque nessa hora parece que o Senhor J.F. resolve ser pontual e ele fica pra lá de nervoso com o meu irmão. E, quanto mais o papai briga, mais o Adri fica "zen" quanto ao atraso. Ele se lembra de um telefonema importante que precisa fazer, um e-mail que não enviou, algo que se esqueceu de separar. E, quanto mais ele enrola, mais o pai vai bufando e soltando fumacinha pelos ouvidos. Completamente hilariante, para quem está de fora.

Pois bem. O sonho do meu irmão sempre foi conhecer Londres. Ele arrumou um emprego legal em uma empresa de publicidade, o que lhe permitiria juntar dinheiro para a viagem. De quebra, ainda combinou com os meus pais que não ganharia presente nos aniversários e Natais futuros e o valor economizado serviria para custear as passagens de ida e volta na classe econômica, claro. Guardou dinheiro durante uns três anos. A viagem tão sonhada duraria todo o mês de férias, a estadia seria em casa de amigos. O plano, para o dia da viagem, era assim:

7h00- acordar;
8h00- checar se não havia nada faltando nas malas (preparadas na véspera);
11h00- tomar banho /fazer a barba /se arrumar;
12h00- almoçar;
13h00- sair de casa para chegar em Cumbica uma hora antes do check-in;
14h00- fazer o check-in e curtir um pouco a família antes de se despedir e seguir viagem.

Era um plano perfeito. Mas, como no mundo do meu irmão nada funciona dessa forma, ele virou a madrugada terminando um texto que o amigo ilustraria para apresentar como conclusão de faculdade. Virou a noite nisso, e tudo se acumulou. Eu, nessa época, trabalhava com os meus pais. Fui ao escritório com o papai e a mamãe ficou em casa, para tentar que o Adri não perdesse a hora. Voltamos no horário combinado para o almoço, e o papai chegou perguntando:

- O Adriano já está pronto?
- Não -respondeu a mamãe -ele ainda nem fez as malas.
- AH!!! NÃO ACREDITO!!!

E, com o senhor J.F. começando a ficar bravo, o plano de viagem indo por água abaixo, o que acabou acontecendo foi o seguinte:

12h00- almoçamos papai, mamãe e eu. O Adri comeu em frente ao computador, ele estava terminando o texto;
13h00- meu irmão me chama. Precisava que eu revisasse o tal texto, enquanto ele tomava banho e se trocava. As malas, no final das contas, quem arrumou foi a mamãe.
14h00- terminei de revisar o texto (eram 40 páginas, no final das contas). O meu irmão precisava mandar por e-mail. Deu um pau no PC, teve que reiniciar. Nessa altura, o meu pai já estava espumando.
14h30- finalmente descemos pra garagem. Colocamos a bagagem no carro e saímos. O papai se lembrou que precisava abastecer, perdemos mais 15 minutos no posto de gasolina.
14h45- J.F., já nervoso, resolve pegar um atalho pelo centro de São Paulo para ir pro aeroporto de Guarulhos. Pegamos um baita congestionamento.
15h45- Chegamos em Guarulhos, com 45 minutos de atraso para o check-in. O voo estava marcado para as 16h00. Milagrosamente quase não havia fila, mas o Adri ainda precisava registrar a máquina fotográfica na Polícia Federal. Era do outro lado do aeroporto.
16h00- hora do voo. O papai e o meu irmão estavam na Polícia Federal registrando a máquina. O funcionário ligou para o balcão da British Airways, avisando que havia um passageiro com eles e que por favor segurassem o avião;
16h15- máquina devidamente registrada, corremos todo o aeroporto outra vez;
16h22- uma funcionária da British Airways veio ao nosso encontro, catou o Adriano pela mão e o levou pelo saguão de embarque, Não deu tempo de nos despedirmos dele.
16h25- vimos o avião começar a taxiar e decolar, e voltamos pra São Paulo. O papai, de ressaca após todo o nervoso, caiu de cama e só levantou no dia seguinte.

E foi assim que o meu irmão, com sua falta de pontualidade, conseguiu atrasar a saída de um avião britânico. E, com um último detalhe: não sei se o santo do Adriano que é forte ou se os ingleses acharam que ele era importante pelo fato da Polícia Federal ter pedido para que o esperassem, mas o fato é que só após o avião ter decolado é que, estranhando o conforto de sua poltrona, o meu maninho se deu conta de que o colocaram para viajar na primeira classe!

Nem preciso dizer que, após todo o nervoso que o papai passou para colocar o filho no avião, essa informação foi suficiente para deixá-lo xingando por uma semana seguida...

14 comentários:

Lucimere disse...

Que garoto enrolado. risos...
e que sortudo, viajou na maior mordomia de 1ª classe.
bjosss

Nina Maria disse...

Filha amada,

Até hoje, quando lembro, dou risada sozinha!
Beijos

maith disse...

Eu não sou pontual, sou antes-pontual; Se tenho que sair as 6 pode ter certeza de que as 5 já estou pronta, questão de personalidade a gente não consegue mudar; Meus blogs estão atualizados. Eu disse que postaria aos domingos e como hoje é sabado já está tudo lá.

Claudinha ੴ disse...

Hahahaha Lu vocês são demais! Eu não conheço seu irmão, mas imagino o JF bufando e ele sossegado, mamãe arrumando malas e irmã ajudando no texto! ô meu Deus, se fosse comigo, eu teria infartado! Sou completamente neurótica com estas coisas, faço tudo planejado e de véspera... odeio coisas de última hora! Obrigada pelas boas risadas!

* Tenho acompanhado as fotos do Bolívar e de toda a família no face. Muito linda a vida!

JuJu disse...

Minha cara, acho que o santo de seu maninho é forte mesmo, hein!
Também não sou lá um exemplo de pontualidade (meu colégio que o diga!), mas pelo menos sempre respeitei a tolerância. Ou procurei sempre fazer isso.
Até!

Miguel disse...

My God, que aventura. Luciana, também sou daqueles que considera a pontualidade uma coisa sagrada, sempre fui assim, e um pouco chato com os atrasadinhos. Mas cá entre nós, teu irmão bateu o record sobre tudo que sei de atraso. E o pior é que o cara acabou atrasando também uma empresa britânica, hehe..licença viu! E ainda por sorte foi de primeira classe??? Sem comentários. Minha cara, adorei o post, logo mais estaremos retornando. Inté.

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga Luciana.

Adorei a sua história! Eu sou pontual, igual a sua mãe.

O que mais me incomoda é que exagero e acabo esperando muito em todos os lugares que vou. Recentemente, cheguei quase duas horas antes da consulta marcada.

Sobre o seu irmão, ele nasceu virado pra lua... Quanta sorte!!

Talvez o fato dele não se estressar, faz com que as portas se abram. Embora ele deixe todos vocês estressados...

Lembrou-me "A grande família".

Um abraço apertado.
Tenha uma linda semana, cheia de paz e alegrias.

J.F. disse...

Oi, filha. Eu tô estressado até hoje. O que conforta é saber que a rainha também deve ter se estressado ao saber que um avião britânico atrasou a partida por causa de um brasileiro trapalhão. KKKKKKKKKKKK
beijão.

ONG ALERTA disse...

Pontualidade é fundamental.
Beijo Lisette.

tuliodibao disse...

Eu sou híper pontual e fico extremamente irritado com a falta de pontualidade alheia, se eu fosse pra Londres, imagina q eu ia pegar texto de amigo pra corrigir, faça-me rir!!!

Marina disse...

Parece o meu irmão. Sempre atrasa e sempre acaba dando sorte.

Mariazita disse...

Que história rocambolesca!
Está contada com muito humor, mas acredito que na hora teve mais tensão nervosa do que graça:)
Imagine, colidir com a tão apregoada pontualidade britânica!
Mas o facto de seu irmão ter viajado em primeira classe, mais força lhe dá para continuar se atrasando:)))

Bom restinho de semana. Beijinhos

Luma Rosa disse...

hahahahaha que figura o seu irmão! Eu estaria bufando como o seu pai porque também sou super pontual e entendo o "caiu de cama" - o estresse é tão grande que nos tira todas as nossas forças!
Na terra da pontualidade, como ele se comportou? ;)
Beijus,

Rosamaria disse...

Não sei o que aconteceria se fosse com algum aqui de casa, acho que meu marido enfartava. Eu sou pontual, mas ele é antes-pontual, como disse a Maith, como era a minha sogra, que chegava na rodoviária 1h antes do horário.
Mas teu irmão é muito sortudo!
Bjim.