quinta-feira, março 22, 2007

TELEFONICES (2ª PARTE)

O tema "telefone" sempre rendeu bastante na nossa família. Mesmo quando poucas pessoas tinham telefone em casa. Talvez tenhamos números muito fáceis, sei lá. Ainda na minha infância, ficou famosa a história do terreno:
- Alô???
- Boa tarde, eu queria saber como faço para ver o terreno...
- Terreno? Que terreno???
- Ora, o terreno que vocês estão vendendo!!!!
- Mas não estamos vendendo terreno, aqui é prédio!!!!
- Claro que estão!!!! Tem até o telefone no muro!!!
- Que muro??? Não entendi!!! O que está acontecendo???
- Minha senhora, eu vou perder a paciência... você não vai dizer quanto custa o terreno???
Depois de algumas ligações que sempre terminavam em discussão, descobrimos o problema: alguém estava vendendo um terreno, e colocou o número do NOSSO telefone em um muro sei lá onde nessa minúscula cidade de São Paulo! Lindo. Porque as pessoas não acreditavam e queriam ver o terreno de qualquer jeito. Devia ser um terreno muito bom, porque o problema durou anos, e cada vez que a gente se esquecia do assunto, vinha alguém lá e ligava de novo. Só resolveu depois que vendemos a linha.
Não adiantou. Anunciaram o nosso novo número em um jornal de grande circulação:
- Bom dia!!! É daí que estão vendendo um UNO Eletronic verde???

CONCLUSÃO- Não adianta mudar de telefone... se a família é doida, até as linhas vão ser esquisitas!!!

3 comentários:

DO disse...

Mas perai,LU,como é que vcs sabem que é alguem da familia?????

http://www.sitedavovo.blogger.com.br disse...

Oi Luciana, quanto tempo!!!! tinha te perdido menina, mas hoje te achei, oba!!! apareça no meu cantinho, eu tinha dado um stop, mas agora ta ativado, beijos a vc e a esta familia maravilhosa!!!

Rafa disse...

Olha, eu ja te falei que adoro passar trote? Algumas vezes ficava horas e horas passando trotes sozinhos. Sera que eu ja te passei algum???

Beijos e mais beijos dos PERTURBADOS!!!

E domingo tem mais um videozinho, ta?