domingo, abril 24, 2011

DIÁLOGOS QUE SÓ ACONTECEM NA MINHA FAMÍLIA...

Conversa entre os meus pais hoje, na hora do almoço. O papai, em época de Imposto de Renda, tem que viajar toda hora pra São Paulo. Dependendo dos clientes que ele vai atender, ou dorme na casa do meu irmão ou na minha. Desta vez, o "acampamento" ficou por conta do Adri. E a mamãe já foi perguntando pro papai:

- Benhê, você quer que eu separe iogurte e bolo pra você comer amanhã lá na casa do Adri?
- Eu não! Tomo café quando voltar pra cá, no Frango Assado.
- Mas você não quer levar mesmo?
- Ah! Se eu levar, vai se juntar com a coleção de iogurtes abertos na casa do seu filho (nessas horas meu irmão sempre vira filho só da mamãe). Aliás, acho que ele está esperando que você vá dormir por lá. Ou, pelo menos, a pia dele está.
- Por que, a pia está cheia de louça?
- Está. Acho que não tem um prato limpo, se quando ele tinha tempo não lavava a louça, agora que não tem piorou. Aliás, acho que vou aproveitar e trazer o lixo dele pra cá, amanhã.
- Poxa, é mesmo, boa ideia! Aliás, falando nisso, você pode aproveitar e levar o nosso lixo pra escola...

Antes que alguém pergunte: o meu irmão separa todo o seu lixo pra reciclagem. Só que nunca consegue levar para um posto, então quando o papai vai dormir na casa dele aproveita pra voltar com ele e deixa em uma escola que tem perto do sítio, onde o pessoal separa e vende. O mesmo é feito com o lixo da casa dos meus pais, o que acabou gerando o diálogo de hoje. E, claro, depois de darmos risada com a ideia do lixo dos meus pais indo estudar, uma das meninas ainda complementou:

- Sabem como é, né? Lixo que vai pra escola fica inteligente e se recicla...

11 comentários:

maray disse...

acho que família é tudo igual mesmo! Eu separo o lixo em casa mas tenho que entregar no supermercado porque não tem coleta seletiva ( só teve em época de eleição). Minha filha também separa. E põe no porta-malas do meu carro pra eu levar pro supermercado. Junto com o meu. E eles passam às vezes semanas até eu lembrar de entregar! Por isso aqui em casa a gente diz que vai "levar o lixo pra passear". Tua filha diria que lixo que passeia é lixo menos estressado, né?

bjs

Lucimere disse...

Juro, que estava achando tudo muito doido... até a sua explicação, claro.

Feliz Páscoa.

bjos

Rosamaria disse...

Eu também achei meio estranho antes de explicares.
Aqui não tem coleta seletiva, mas eu faço a minha, pelo menos dá menos trabalho para os catadores.

Atrasada, desejo Que tua Páscoa tenha sido beeem doce.
Bjim

Kenia Mello disse...

Os diálogos familiares têm sua própria lógica mesmo do que há de mais surreal. ;) Beijos.

Luma Rosa disse...

Ainda bem que você explicou a conversa ao final! Quem é de fora e escuta não entende o lixo viajado... o lixo inteligente... rs.
Boa semana! Beijus,

JuJu disse...

Por isso que o lixo não deveria ficar só matando tempo nos aterros sanitários! Viva o lixo sabido!

tuliodibao disse...

Exato, quem sabe esses lixos indo pra escola não se reciclam!!!
O pior q os lixos estão transformando as escolas num verdadeiro aterro sanitário!!!

J.F. disse...

Pois é! Normalmente, quando trago o lixo do Adri, já o deixo na escola, na passagem. Às vezes, distraído (a maioria da vezes), passo direto. Aí, o lixo paulistano fica passenado por Itatiba, no porta malas do meu carro, até a hora em que preciso por alguma coisa lá e me surpreendo com o porta malas já completamente lotado. Lixo viajado é um lixo bem mais "culto".
beijão, fia! Paiê

renata disse...

q bom q o lixo está se educando para ser reciclado..e hehe.. ;-)
bjs.

Miguel disse...

Belíssima crônica familiar, aliás, as famílias fornecem um grande arsenal de motivos para bons escritos. Agora, a idéia do "J" de transportar o lixo urbano cá pro interior é muito boa, e a afirmação da gatinha de que o mesmo indo para a escola vai ficar inteligente se reciclando é melhor ainda. Adorei, beijos querida, até outras vezes.

Luciana Vannucchi de Farias disse...

Sabem... pra mim vai ser perfeito o dia em que o lixo reciclável aprender o bastante para se limpar sozinho... aí vai ser mais legal ainda, vai chegar limpinho ao seu destino, sem que precisemos ficar lavando.

Aqui no meu prédio o pessoal chegou à conclusão de que dá pra tirar um dinheirinho vendendo papéis e latas e etcs pra reciclagem, então não preciso mandar o meu lixo pra escola nem pro supermercado.