quarta-feira, junho 20, 2007

- PASSANDO PELO PORTÃO... (caso antigo)

- LUUUUUU!!! Não acredito!!!! O que você está fazendo por aqui???
- OOOOI!!! O que VOCÊ está fazendo aqui??? Eu vim visitar uma amiga!!!
- Puxa, que coincidência!!! Eu também vim visitar um amigo, vamos dar uma saída agora...
- Hahaha, que legal... deixa eu subir que a minha amiga está me esperando...
- Legal, Lu!!! Muito engraçado te ver por aqui... manda um abraço pro Adriano, tá???
...
(na manhã seguinte, conversando com o meu irmão)
- Adri, encontrei o Rodrigo ontem à tarde, ele te mandou um abraço.
- O Rodrigo??? Onde???
- Lá na Vila Madalena, no portão de um prédio, três da tarde. Coincidência, não???
- Meio estranho, isso sim...
...
(telefonema do meu irmão, à noite...)
- LU!!!! É o seguinte; estou aqui num bar, com o Rodrigo sentado do meu lado... e ele jura que não encontrou com você ontem. QUEM VOCÊ VIU, afinal????
- Pô, Adri!!! Tudo bem que eu sou péssima fisionomista!!! Mas eu não ia confundir justo o Rodrigo, não é???
- Olha... vou passar o telefone pra ele, então, e vocês se entendem...
- Tá.
- Oi, Lu! Aqui é o Rodrigo! Que doidice é essa, mulher??? Eu não te vi ontem!!!!!!
- Claro que me viu, cara!!! Era você, tenho certeza, me chamou, até mandou abraço pro Adri...
- Ok!!! A que horas e onde foi isso???

- Três da tarde, lá na Vila Madalena.
- Lu, sinto te desapontar, mas nesse horário eu estava dormindo na minha casa. Que é bem longe da Vila Madalena. Aliás, não saí de lá a tarde toda. Ou seja, não sei que amigo do seu irmão você encontrou, mas com certeza não fui eu!!!

E foi assim que no almoço do dia seguinte meu irmão e eu ficamos uma hora tentando descobrir que amigo de infância dele teria ficado careca igual a ele e ao Rodrigo e com quem eu poderia ter confundido.
Quanto a mim, aprendi a lição: qualquer amigo ou conhecido que eu não veja há mais de um mês, espero ELE se identificar primeiro para não correr o risco de confundir ninguém novamente.
Mas o pior é que, depois daquele dia, cada vez que encontro o Rodrigo ele faz questão de me dizer:
- Oi, Lu!!! Hoje sou eu mesmo, viu???

NR.: a história acima aconteceu há mais de dois anos. Até hoje ainda não descobrimos que raios que eu encontrei aquele dia...

9 comentários:

Claudinha disse...

hahahaha, Lu, estou morrendo de rir, só você mesma! Eu vi um homem lindo antes de minha cirurgia. Toda a equipe era conhecida e eu sabia o nome de todos. Não cansava de perguntar quem era o doutor bonitão ali do lado e todos riam, que não tinha ninguém. Será que o seu caso também foi do além, rsrsrsrs? Por falar em rir, deixei um presente procê lá no blog. Beijos!

Marco disse...

Pois é, Luciana. Acho que eu tenho um rosto comum. Muita gente me confunde com alguém que conhece. Fico receoso de levsar um tiro ou um soco de alguém por engano (cruz credo...)
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Your Soul disse...

Ai Lu, quando leio essas coisas tuas me sinto tãoooo normallllllllll kkkkkkkkkk
beijos querida.

Meire disse...

Ia te perguntar mas vc respondeu no final...rs
Meire

Lino disse...

Embora a história seja curiosa, acho que não e incomum, pois as pessoas, em geral, não são boas fisionomistas e como existe muita gente parecida, a confusão se estabelece.

Cacau disse...

hahahahahahahahaha!!!

Lu, vivo fazendo dessas tb.

Xaropes, rulz!

Dona Minhoca disse...

Nossa, pensei que eu era a únia pessoa a cometer essas gafes!!
Huhauahuah

Turmalina disse...

Hhahahaha....
Oiiii Lu!!!!
Eu tava precisando rir um pouco...eu já estou acostumada à ser "reconhecida" na rua por quem eu nem imagine quem seja.Algumas vezes tenho um palpite, mas nem arrisco, fico esperando a pessoa me dar uma dica.Muitas vezes falamos por vários minutos, a pessoa vai embora e eu continuo na mesma...rs...
No começo eu cometia gafes, naquele ímpeto de arriscar e forçar a memória, ou senão, voltava prá casa e ficava dias pensando...hoje eu já relaxo!
Beijossssssssss

Vivien disse...

kkkkkkkkkkkk....Luciana, encontrei um ex namorado - de ooooito longos anos - e não reconheci o fulano, doidice da idade..hehehe